Dr Eduardo Boulhosa Nassar Recomenda Ler:

Rigidez arterial materna em gestações afetadas pela pré-eclâmpsia.

Tradução automática:

 

A pré-eclâmpsia (PE) é caracterizada por uma adaptação materna aberrante cardiovascular à gravidez e ao aumento do risco cardiovascular mais tarde na vida. O objetivo deste estudo foi comparar as reflexões das ondas maternas e rigidez arterial em mulheres com PE estabelecidas e aquelas com gravidez normotensos, após ajuste para fatores de confusão sistemática conhecidos. Este foi um estudo transversal envolvendo 69 normotensos, mulheres grávidas e 54 mulheres com PE estabelecida. Reflexão de ondas materna (índice de aumento) e velocidade da onda de pulso das partes carótida-radial e carotídeo-femoral da árvore arterial foram avaliadas de forma não invasiva usando tonometria de aplanação. As medições foram ajustadas para a idade materna, a frequência cardíaca, pressão arterial média, eo tempo da aorta para reflexão da onda e expressos como múltiplos da mediana (MoM) do grupo de controlo. No grupo de PE, em comparação com os controlos, houve um aumento na velocidade média de pulso de onda de ambos carótida o para femoral [1,1, raiva interquartil (IQR) 1,0-1,3 MoM vs 0,9, IQR MoM 0,9-1,0; P <0,0001 ] e carótida e radial (1,0, 0,9-1,1 IQR MoM vs 0,9, IQR MoM 0,9-1,0; P = 0,01) as partes da árvore arterial. Em contraste, não houve diferenças significativas entre os dois grupos no índice de aumento médio (0,9, IQR 0,7-1,1 MoM vs 1,0, IQR MoM 0,5-1,8; P = 0,46). Em conclusão, verificou-se que PE estabelecida é caracterizada por rigidez arterial materna maior, mas não alterou reflexão de ondas materna.

Referência:

 

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19465544